14.12.08

Às vezes tenho amigos... Numa noite fria como esta foi bom receber dois amigos. O Sandro veio e tu vieste. O Sandro vai dar uma volta na vida dele e tu estas melhor do dedinho, tens a ET melhor e comeste. De forma que os teus animais hoje vão sentir melhores fluídos e vão deixar-te dormir depois das quatro. Dorme MJ! E dorme à noite que é quando o nosso metabolismo restabelece as células. Tu, que és uma educadora de seres vivos respeita os ciclos da noite e do dia. Tu curas os piores momentos com uma gargalhada, na companhia dos amigos que te fazem esquecer as maleitas que carregas. Eu sou capaz de dormir uma noite e um dia seguidos, levantar-me apenas para ir fazer xi-xi. Adormeço. Não tenho vontade de viver. Sinto-me vazia. Incapaz de conviver.

Mas hoje gostei do bocadinho em que estive a comer e a ver a BBC. Passou um debate com os Prémios Nobel. Gostei da forma como lidaram comigo. O Prémio Nobel da Química até se meteu com a caneta florescente colorida da Jornalista. Foi gratificante... Mas não tem consequências. Eu estou a quilómetros luz, anos luz da esfera do poder. E não vejo solução nenhuma para chegar ao topo do mundo. Nem eu me aprochego das revistas de Jet-set.

Infelizmente é assim que vou morrer, e desculpa-me, é assim que vou viver e entrar nos meus cinquentas.

Não é assim que tu dizes da tua vida? Então deixa-me desabafar a minha assim. Como podia eu responder áquelas personalidades? Debitar um número de telefone? Marcar um encontro? É ver passar barras de ouro e não lhes poder tocar... É esta a minha singularidade... e ataque psiquiátrico.

É desabafo... Até amanhã!

link do postPor memorexquer, às 21:36  ver comentários (7) comentar

 
mais sobre mim
Dezembro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11

15
17
18
19
20

21
23
24
25
26
27

30


arquivos
2009

2008

subscrever feeds
blogs SAPO